Seguindo a linha de raciocínio da Bella Italiana, pelo menos por uma vertente, gostaria de expor minhas idéias sobre cidades e cidades, perigosas ou não, interessantes ou não.

Sinceramente, não sou um cara viajado, quero muiiiiiito conhecer esse meu Brasil do Oiapoque ao Chuí (Oiapoque fica no Amapá, “pobre”, Chuí fica no Rio Grande do Sul, “rico”. Pobre: menos desenvolvido; Rico: Mais desenvolvido, a taxa de desenvolvimento de alfabetização é bem diferente entre as duas), de Norte ao Sul, e por ai vai.

Moro em Belzonte, Belo Horizonte para quem não conhece, rsrsrsrs. Capital Mineira. BH é uma cidade do interior, só que grande. Grande sim, por que não? Tem quase tudo que outras cidades grandes tem, mas possui um “que” de interior, o que, talvez, a torne tão agradável para algumas pessoas.

Eu, diferentemente de várias pessoas, não observo o tamanho da cidade pela população, densidade demográfica, essas coisas não, eu olho pelo tamanho mesmo, pelo que eu entendo como grande ou pequeno fisicamente.

A cidade de Belo Horizonte possui atrativos bem interessantes, mas também sofre com o que chamamos do mal das cidades grandes. Cidade pequena tem também sua cota de “assassinatos, assaltos, sequestros”, tudo isso, mas são nas cidades grandes, que o bicho mais pega.

Não tenho a mínima idéia de como revistas “especializadas” ou não, encaram a criminalidade por aqui. Acredito que seja possível perceber que a violência, hoje em dia (e há um bom tempo), vem crescendo a níveis catastróficos (gosto dessa palavrinha viu). É claro que podem apontar medidas tomadas que estão “segurando” a balbúrdia que abala o convívio e a ordem social, que podem demonstrar quão mais seguras estão nossas ruas e o quanto que grupos rivais resguardam a população do seu “aglomerado”. PUTZ me dá vontade de pular de um prédio.

Bom, esses índices de melhora realmente existem, pode ser que sim, pode ser que não, tudo é relativo nessa vida. Ontem (não literalmente) eu passeava pela minha rua às 04:00 da manhã voltando de uma boate que eu trabalhava de barman, hoje, minha irmã foi assaltada às 09:00 da manhã em pleno centro da cidade.

Eu nunca fui assaltado (salvo uma vez que, até hoje eu me lembro com risos, eu morava numa cidade na divisa com a Bahia, Nanuque, e estava próximo a um ponto de ônibus com um amigo, eu estava segurando uma fita cassete que tinha músicas de uma banda chamada Ace Of Base, eu devia ter meus 15, 16 anos, do nada apareceu uma “gangue”, rsrsrsrsrs, uns 6 mulekes de 10 à 12 anos ao meu redor, “me passa a fita do Olodum ai”, eu olhei para aquela situação “grotesca” e não consegui ter reação alguma, olhei para minha fita, olhei para o garoto que falou comigo, olhei para meu amigo e… DEI a fita pro garoto, fui pra casa pensando naquilo e na minha “não ação”, tirando isso, nunca fui assaltado), nunca me apontaram uma arma, nunca me obrigaram a entregar nada, nunca chegaram próximo a mim com intenções do tipo, por outro lado, uma das minhas irmãs, já foi assaltada 6 vezes aqui em BH e 1 vez numa cidade que é minúscula, nem cidade de verdade é, é mais um lugarejo que pertence a uma cidade, que também é muito pequena.

Belo Horizonte é um lugar muito bom de se viver, tem seus pontos ruins, a criminalidade existe e não é pequena, mas tem pontos excelentes, lugares para se conhecer, gente interessante, e a região em volta é fantástica.

Eu tenho muita vontade de conhecer vários lugares, de visitar outros países, mas já coloquei uma meta na minha vida em relação a isso. 1º conheço o lugar em que estou, depois parto para fora. Já fui em outras cidades, uma em especial é Curitiba, nunca vi cidade mais formidável em vários sentidos como lá, mas isso fica para uma outra oportunidade.

Conhecer o lugar aonde se vive, é muito legal, sempre existe uma parte de sua cidade que falta conhecer e são esses lugares que a fazem muito interessante.

Minha dica é… Conheça tudo que puder de onde mora, a forma de observar outros lugares vai ser muito mais bem aproveitado, não para se comparar, mas para entender que cada lugar tem sua PARTICULARIDADE e perigosa ou não, ela pode sim ser muito mais interessante… ou não. Só cabe a você entender melhor onde está.

Anúncios