Ok. Com a morte de Richard Wright do nosso querido Pink Floyd, propus ao Ragner montarmos nossa banda dos sonhos somente com artistas que já “bateram as botas”.
Já foram tantos que não há dúvidas de que a melhor banda de todos os tempos está tocando em algum outro lugar e misturando de tudo um pouco.

Vamos lá.

A começar…pelo bateirista.

Eu sou muito fã do Dave Grohl (Nirvana) mas ele ainda está vivo. Também gosto muito do David Silveria do Korn, mas ele também continua por aqui. E tem também o Lars do Metallica, mas…isso mesmo…vivo (apesar de toda droga que já usou na vida…).
Eu sei que o bateirista do Abba morreu há algum tempo…mas…sem preconceitos…acho que ele não se encaixaria muito bem.
Optei por fim por Keith Moon, ex baterista do The Who. Primeiro porque The Who é ótimo. Segundo porque…bom, ele era amigo de Paul MacCartney. É o suficiente.

“Sure plays mean pinball”.

E aí, vamos para o baixista.

Teria o John Entwistle – que também era do The Who – mas a idéia é diversificar (para os fãs tem um solo genial dele). E tem o Dee Dee Ramone. Mas nunca gostei tanto assim de Ramones. As camisetas são bem legais…mas não fazem muito minha cabeça. Então eu fico com Bobby Sheehan, ex baixista dos Blues Travelers. Grande banda de blues.
Blues sempre me encantou e sempre achei que era um irmão (mesmo que estranho) do rock. Andam de mãos dadas em determinadas rebeldias.

“I love you with a passion that you just don’t know”.

Ok. E agora, o guitarrista. Nham!

Tem o do Detonautas – Rodrigo Netto. Mas só conheço uma música da banda. Tem, lógico, o Keith Richards, mas esse não morreu – apesar de parecer que sim quando vc olha para ele. Mas….há um que o Eric Clapton admira. ERIC CLAPTON! Se Clapton diz que é bom, então É bom. Simples assim. (Se bem que ele diria que cocaína é boa há anos atrás). Mas musicalmente ninguém supera Clapton, até porque, ele é Deus. (Amém).
A escolha vai para Stevie Ray Vaughan.

“Because it won’t be long before our true love will be through “.

Mas estamos falando de rock e não de blues. Então pensei em colocar DOIS guitarristas. Sim, isso mesmo. Porque a banda é minha e eu posso. Então acrescentarei Brian Jones – um dos fundadores dos Rolling Stones. Fundar uma banda dessa não deve ter sido fácil. Aguentar o Mick Jagger então…nem se fala.

“It´s only rock and roll but I like it “.

Atualmente, uma banda de rock não tem um tecladista. Mas por ter sido um desses que fizeram com que esse desafio fosse lançado, além de ser parte de uma banda que lançou clássicos e mais clássicos como o Ragner apontou. O posto é de Richard Wright.

“So you think you can tell heaven from hell?”.

E por fim, o vocalista.
Confesso que muitos dos meus preferidos já passaram dessa para uma melhor. Jim Morrison, Elvis, Kurt Cobain, Karen Carpenter, John Lennon, Renato Russo..até mesmo Tupac eu posso citar.

Mas tem um vocalista que sempre me encantou com sua personalidade no palco. De ser o que quisesse e usar o shorts mais curto e apertado e ainda cantar rock and roll (não, não é o Axl Rose…ele tá gordo mas não tá morto).
E esse seria Freddy Mercury. Uma voz inesquecível com interpretações sensacionais.
O vocalista normalmente é a “cara” da banda. Ele dá o tom para as apresentações. E se o lema era entreter, Freddy sabia o que estava fazendo. Mesmo com aqueles dentes horrorosos e com aquele bigode asqueiroso. Foi ele quem fez o Queen ser uma das minhas bandas preferidas até hoje.
Personalidade é tudo quando se está numa banda. Beleza….hum…ele provou que não importa tanto assim.

“I want it all…and I want it now”.

Anúncios