Ainda não posso considerar isso uma pergunta ou uma afirmação. Seria interessante afirmar ou perguntar isso? No decorrer desse texto, vou tentar me certificar qual posição devo tomar.

Temos forças no âmbito civil e militar – digo forças para indicar o que existe para nos servir e proteger -. O militar pode ser encontrado de duas formas, os de farda, que lutam no ar, na água, e na terra (só falta no fogo para estar presente nos quatro elementos) e temos também, os de farda (…), que em seu coldre, guardam um 38, o tão conhecido três oitão. Guardam sim, já que aquilo nem sempre é usado, e às vezes, quando usado, é mal usado, mas isso é outra história. Esses do coldre, são chamados de guardas (…), logo deveriam guardar algo, deveriam nos guardar, mas nos guardam mesmo? Ou só o três oitão?

Estamos seguros… Ainda fico me questionando se isso seria uma pergunta ou afirmação. Até aqui não pude me certificar de nada. Não posso garantir nada sobre isso, nem subjetivamente e muito menos objetivamente. Simplesmente não sei.

Mesmo com essa insegurança homérica minha, vou tentar analisar fatos que possibilitam uma opinião real e, talvez, definitiva de minha parte.

Cada força, militar ou civil, deveria ter uma inteligência segura. Uma inteligência estruturada numa busca constante e pró-ativa de recurso que possibilitariam um processo ideal para uma fundamentação efetiva para a defesa de uma população a quem se deve servir. Bom, resumindo, é necessária uma força tarefa inteligente para defender o cidadão que paga conta no fim do mês, quer dizer, depois do 5º dia útil, que muitas vezes nem é o 5º.

Defender alguém, assegurar a paz e a ordem em um meio comunitário, onde pessoas de diferentes culturas, conceitos diferenciados, e prioridades díspares, convivem de uma forma, às vezes, tão próxima, pode ser extremamente difícil, acredito mesmo que seja, mas não é impossível.

A preparação de policiais eficientes, confiáveis, respeitosos, policiais que a gente possa acreditar sem medo, deve ser muito bem elaborada, mas será que é mesmo?

Há poucas semanas, tivemos momentos isolados que demonstram que isso não existe, bom, pelo menos não parece. Tivemos uma briga entre policiais civis e militares, pois é, sem comentários. O que gostaria mesmo de comentar é o caso da garota seqüestrada, um seqüestro que durou 5 dias e acabou de forma trágica.

Poderia ficar me perguntando como um caboclo consegue ficar 5 dias trancado num apartamento, pequeno, com reféns e a polícia não conseguir vencê-lo? Como é possível um caboclo sozinho bailar uma força policial treinada, por 5 dias? Como é possível uma pessoa ser liberada e depois voltar ao cativeiro? Como é possível uma força policial treinada, não ser 100% eficiente num acontecimento assim? O seqüestrador dormia, fazia necessidades básicas? Tudo isso com a seqüestrada grudada nele?

Perguntas e mais perguntas me assolam, mas as respostas não irei conseguir encontrar, não mesmo. As respostas dadas até agora, não são convincentes e muito menos explicativas. Elas não me esclarecem nada.

Ainda fico transtornado com a eficiência apresentada no discurso de muitos sobre como tudo deveria acontecer. Depois do ocorrido, tudo fica muito simples, tudo fica fácil. Por que na hora isso não aconteceu? Por que aqueles que tinham as respostas não ajudaram quando tinha tempo? 5 dias é tempo demais, tempo suficiente até para quem estivesse no Japão chegar aqui e acabar com a farra de um caboclo desesperado por atenção.

Desespero, terrorismo, loucura, isso tudo necessita de um remédio eficaz e definitivo, não foi o que aconteceu e nem é o que tem existido.

Preocupo-me mesmo com a capacidade que os fora da lei tem para atingir seus objetivos, fico preocupado com a facilidade que eles tem para conseguir o que querem. Armas, drogas, dinheiro, proteção. Pessoas assim controlam tudo ao seu redor e nada e ninguém consegue fazer nada para reverter essa situação. Quando um momento como o do caso do seqüestro, poderia ser o acontecimento ideal para nos mostrar do que nossa força policial pode ser capaz para nos proteger, a tragédia acontece…

Ainda não consegui identificar se o estamos seguros do título pode ser uma pergunta ou uma afirmação. Muitos aspectos devem ainda ser questionados e colocados a prova.

Policiais ganham mal, alguns são corruptos, outros não. Policiais são respeitados no momento de seu dever, outros são motivos de chacota. Policiais são mal preparados, outros não têm nem vontade de trabalhar. Muito policiais só servem para dar informação de como chegar em algum lugar, outros nem tem como chegar a lugar algum. Alguns policiais não têm forma física eficaz para serem policiais, outros não tem estrutura psicológica para segurar uma arma.

Estamos seguros…

Passo a questão para frente.

Anúncios