Iniciarei meu texto sobre o país que por muitos anos foi considerado o país mais poderoso de todo o planeta e ainda é considerado – mesmo não tendo a moeda mais forte, ainda é o país que faz e acontece – com o seguinte esclarecimento sobre a máxima budista sobre a corda que é esticada demais ou que é deixada frouxa demais.

Os yankes estão acostumados a serem observados como o povo que está acima de todos, sua língua é a que deveria ser mais falada, os outros povos são, ou subprodutos deles, ou povos dependentes ou qualquer trem que quer entrar em suas fronteiras e dispor de toda oportunidade que o país oferece. Os Estados Unidos da América são considerados a terra da oportunidade e tem gente que morre tentando entrar lá, até hoje em dia.

O dito Way American Life é o modo de vida que tem a águia da liberdade, como inspiração imediata e fortalecedora. Por outro lado, Os Estados Unidos da América podem ser considerado o país mais racista, e também xenófobo pelo seu preconceito e aversão à outros povos que adentram seu território. Muitas culturas admiram e querem fazer parte do Modo de Vida Americana, falta saber se os próprios Norte Americanos intencionam aceitar essa imigração, as vezes desesperada, as vezes indiscriminada. Whatever, o que fica claro, é que mesmo “dentro dos conformes”, dentro da lei, os imigrantes ainda podem sofrer algumas represarias.

Uma crise aproximou-se ao horizonte e já tomou conta do país e fez com que vários outros países também entrassem em crise. O que prova a importância e poder da Nação Norte Americana. Mesmo que em alguns poucos ou muitos anos, outra ou outras Nações venham a adquirir essa importância, esse poder. Os Estados Unidos da América, ainda causam impacto com qualquer decisão que saia da boca de seu presidente.

Exemplo disso, é a não assinatura do Protocolo de Quioto, que é um tratado sobre a redução de emissão de gases que provocam o efeito estufa. Os Estados Unidos são a única nação que não assinou tal tratado e nada de rígido aconteceu com eles. Outro exemplo é a guerra no Iraque, que se iniciou por se acreditar que tal país possuía armas químicas (essa foi a alegação…). Mas e a própria Nação Norte Americana, não possui armas químicas também não? Quem poderá nos proteger deles? Quem vai se opor a eles?

Nesse fim de ano, algo muito interessante e agradável aconteceu, bom, pelo menos aparentemente.

Um negro foi eleito democraticamente PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. Digo isso com empolgação por acreditar que o povo do Norte, pode estar começando a acreditar que precisam de mudanças, I Want Believe (como diria o cartaz do meu saudoso Fox Mulder, que se encaixa perfeitamente aqui, guardadas as devidas proporções, claro).

Um candidato democrata que soube aliar o poder do cyber-universo com um enorme carisma dos seus poucos 47 anos (presidente da Nação mais influente… MUITO NOVO e o mais interessante também, Bill Clinton também tinha essa idade quando chegou à Casa Branca. Outra coincidência entre os dois: Ambos são advogados). Um negro (um viva à Martin Luther King Jr.), havaiano (será que sabe surfar?), democrata (os democratas não foram maioria na cadeira da Casa Branca).

eua

Retirado de http://oficinadesociologia.blogspot.com/2008/11/cartoons-sobre-obama.html

Barack Hussein Obama II é o 44º presidente Norte Americano e ganha de presente uma nação corrompida economicamente, cheia de inimigos querendo sangue e o pior, ganha esse presente das mãos do presidente mais impopular que por lá já passou. Espero desesperadamente que ele tenha sorte, que o universo conspire a favor dele e que consiga transpor tais adversidades, pois a pressão será gigantesca, já que grande parte do futuro da humanidade depende de suas decisões e não estou sendo terrorista (mais coincidências, o Hussein também tinha no Saddam, e Obama rima com Osama… vamos bater na madeira…), longe disso, estou sendo bem realista.

O mundo depende de decisões que ajudem a suportar as transformações que a natureza vem sofrendo por culpa… NOSSA. Digo suportar, por que tais transformações não estão sendo benéficas. Não são transformações boas para o homem não, não são transformações causadas por evolução, são transformações destruidoras causadas pelo egocentrismo humano, pelo antropocentrismo descarado da humanidade.

Termino exatamente com minha intenção de começar.

Quando uma corda está muito esticada, o instrumento não toca, quando a corda está muito frouxa, também não toca. Os Estados Unidos da América são um país que não possui o meio termo necessário para ser perfeito. Ainda bem, já que, como dizem, é com o poder que descobrimos verdadeiramente a face de alguém, e isso já pudemos presenciar que os Norte Americanos não tem controle para sustentar o poder. Nem o que tem, nem o que podem adquirir.

Anúncios