Muito se fala sobre assuntos do coração. Talvez porque cada pessoa que passa por certas sensações também se sente livre para falar sobre o assunto. Até porque é um dos poucos assuntos em que a teoria não ajuda em nada e até vc ter alguma prática seus conselhos também não serão muito embasados.
A verdade é que tudo soa muito clichê quando o assunto é coração. Dores e amores se confundem. Mas ando pensando muito nessas coisas ultimamente. Isso porque estou lendo um livro que fala como um amor faz dois homens poderosíssimos da China comunista declararem guerra um ao outro.
No meio da trama descobre-se que são meio irmãos e a mocinha está apaixonada por ambos pois os dois, em algum momento de sua vida, a salvaram de situações complicadas – para não dizer terríveis. Além disso, o livro também fala de como o poder tem a força de corromper uma pessoa e, muitas vezes, se coloca acima do que é primordial para os seres humanos – as relações entre si.
Peguei esse livro na livraria porque o fato de o pano de fundo ser a China comunista chamou minha atenção além da menininha em mim ter adorado a idéia de um amor complicado.
Me interesso muito pela China e sua história e achei que poderia aprender alguma coisa (eu sempre acho. Até eu ver que ele fala tudo que eu encontro no wikipedia). Mas o livro é escrito por um chinês americanizado e o tom da história é interessante mas, realmente não espere aprender nada além do que já se sabe sobre o país.

Ainda assim, a história me prendeu e em 3 dias li tudo. Altamente recomedado. 🙂

A montanha e o Rio – Da Chen.

Anúncios